O ministro interino da Saúde, general Eduardo Pazuello, deve assinar um decreto liberando o uso de cloroquina no tratamento de todos os pacientes com Covid-19, a pedido do presidente Jair Bolsonaro.

Pazuello virou chefe interino da pasta após o pedido de demissão de Nelson Teich, nesta sexta-feira (15). Um dos pontos de atrito entre o ex-ministro e Bolsonaro foi exatamente o uso de cloroquina no tratamento contra a Covid-19.

A expectativa é de que o decreto seja assinado já na próxima semana, antes mesmo de que o substituto definitivo de Teich seja anunciado. O próprio Pazuello é um dos cotados para o cargo, assim como o ex-ministro da Cidadania Osmar Terra.

“Estou exigindo a questão da cloroquina agora também. Se o Conselho Federal de Medicina decidiu que pode usar cloroquina desde os primeiros sintomas, por que o governo federal, via ministro da Saúde, vai dizer que é só em caso grave? Eu sou comandante, presidente da República, para decidir, para chegar para qualquer ministro e falar o que está acontecendo. E a regra é essa, o norte é esse”, disse Bolsonaro na ocasião.

Atualmente, a cloroquina só é administrada a pacientes que estão em estado grave. A intenção de Bolsonaro é de que a droga seja utilizada desde o início do tratamento dos infectados pelo novo coronavírus.