A semana do Natal que tradicionalmente em anos normais já é de férias e clima de recesso no que diz respeito a educação e administração municipal dos municípios, esse ano a foi de pressão e muitas perguntas sem respostas em relação aos professores ACTs (admitido em caráter temporário na educação municipal) e a administração municipal de santa Rosa do Sul.

Em contato com a reportagem do FolhaSul os professores alegam que o Prefeito Nelson Cardoso e secretária da Educação Mara Rejane Roxo juntamente com o apoio do Presidente do Conselho Municipal de Educação Fabrício de Matos Teixeira fraudaram o calendário letivo ( onde não foi cumprido as 800 horas), e não pagaram os direitos da rescisão dos professores ACTs.

Pagamento aos professores:

No último sábado, 19, os professores ACTs do município tiveram a surpresa ao constatar o valor rescisório depositado em suas contas. Administração alega que os professores ficaram 60 dias parados e não pagaram os abonos das férias referentes à dois anos de contrato e descontaram os meses que alegam que não foram trabalhados, mas constam no calendário letivo como trabalhado.

Segundo os professores, para que pudesse fazer tal desconto manipularam o calendário e convenceram os membros do CME que tal desconto não aconteceria. Logo que saiu o desconto, os membros que eram contra, a fraude do calendário e do desconto foram tirar satisfação para saber o que aconteceu e a Secretária Mara Rejane Roxo desmentiu sua fala.

Próximos Passos:

As 15h desta segunda feira ocorrerá uma reunião, com os professores, vereadores e também foram convidados os responsáveis pela pasta da educação no municipio. A reunião acontecerá na Câmara de Vereadores de Santa Rosa do Sul.