A administração de Balneário Gaivota, por meio da Secretaria Municipal de Educação, iniciou a entrega de uniformes e materiais escolares nas escolas e CEIs (Centros de Educação Infantil).  Prevendo um retorno das atividades presenciais das escolas, baseado no decreto 985 do dia 11/12/2020 do governo de Santa Catarina, que coloca a educação como serviço essencial, a equipe gestora organizou a estratégia de distribuição.

A secretária de Educação, Etel Martins de Oliveira, observa que em virtude de um ano atípico onde 2020 e 2021 serão anos escolares que andarão juntos no que tange ensino-aprendizagens e avaliações, não haverá muito intervalo entre um e outro. “Por isso, a administração pensando no bem estar das crianças e sendo otimista quanto ao retorno próximo das atividades presenciais resolveu deixar entregues os materiais e uniformes para as famílias”.

Os kits escolares têm por objetivo auxiliar os alunos nas atividades escolares, bem como, os pais, diminuindo os custos com material. Os estudantes receberam um kit com camisetas e calça, junto com o kit escolar. Para o prefeito, Ronaldo Pereira da Silva, houve sempre a preocupação de amparar a comunidade escolar, bem como atender as normativas vigentes, sendo desta forma, com o retorno iminente das aulas, os estudantes da rede municipal já terão em mãos os uniformes que estavam programados para 2020 e não foi possível usá-los. “Os kits também já podem assim serem usados desde o início das atividades letivas. Esperamos que todos possam finalizar este ano com paz, saúde e esperança que esta pandemia passe”.

“Neste ano tão desafiador de 2020, em meio a uma pandemia, mais do que as costumeiras felicitações de final de ano precisamos validar enfaticamente a importância da união da comunidade escolar. Famílias, professores, servidores e gestores vem experienciando esta batalha delicada com muito comprometimento, empatia e um trabalho exaustivo. Um trabalho invisível para muitos, mas que exigiu reestruturação em níveis jamais imaginados. A verdade é que a escola em nenhum momento parou, ela fechou as portas físicas, mas se abriu para oferecer alternativas que amenizassem a falta que faz o ensino presencial”, lembra a equipe gestora da educação.