Arte possui um conceito amplo e ao menos de duas formas podem ser demonstrada em oficinas na Tenda Cultural Verão 2020 em Balneário Gaivota. Uma pode ser  por meio de apresentações artísticas, composta por muitas brincadeiras e dinâmicas, músicas e contação de história, pintura corporal, sempre trazendo o público para participar junto. Esta é a oficina Arteria. Outra ensina algumas técnicas de artesanato como pontilhismo, filtro dos sonhos e outros. É a oficina Fazendo arte com as mãos.

Angela Müller consegue ver arte em um pedaço da garrafa PET, em galhos, rolos de papel higiênico, pedaços de lã e outros itens. E estes materiais se transformam em itens como filtro dos sonhos. As possibilidades são muitas. E ela repassa as técnicas na Oficina Fazendo Arte com as mãos na Tenda Cultural Verão 2020 todas as quartas-feiras. Angela tem a sensibilidade de projetar aulas pensando no público, já que a oficina é aberta ao público. Em algumas noites atendeu mais crianças. Noutras mais jovens e tem ainda o público mais maduro. Porém, a arte não se restringe. Todos podem aprender.  “São várias técnicas e podem ajudar muito também no trabalho com a paciência. É quase uma terapia. Artesanato vem da mente, da criatividade, das habilidades”, relata a oficineira. Angela percebe as nuances entre grupos, como as crianças que gostam de mexer mais com tintas. “Sempre buscamos usar o reaproveitamento. Como fazer técnicas de pintura com galhos, ou o filtro dos sonhos com a reciclagem de garrafa PET. Sempre saem materiais diferentes, peças únicas, porque a arte vem da inspiração, do próprio jeito”, descreve.

Ana Ardenghi que é jornalista se apaixonou por uma das artes mais antigas do mundo: o teatro. E através dele desenvolve as técnicas apresentadas na oficina Arteria. Ana desenvolve técnicas utilizadas nos bastidores do teatro de forma lúdica e divertida a fim de auxiliar na perda da timidez e na desenvoltura em falar em público. “É uma forma da pessoa se sentir mais segura e aprender a analisar o ambiente com outros olhos, abre a percepção de mundo e isto reflete no próprio desenvolvimento pessoal. As técnicas de expressão corporal e dicção contribuem muito. A oficina vai além de realizar apresentações teatrais é ganhar mais expressividade e autonomia”. Para Ana, as atividades além de serem divertidas propõem que o participante seja quem ele deseja ser. A Arteria ocorre todas as quintas-feiras.

O prefeito em exercício, Evânio Íris Machado (Machadinho), enfatiza as múltiplas oportunidades culturais desenvolvidas na Tenda Cultural. “A Tenda é um espaço de integração”. O secretário de Cultura, Jorge Cunha, pontua que são mais de 20 oficinas, tanto no período matutino quanto noturno. “Há opções para participar continuadamente, mas também pensamos pelo lado do público pontual conforme as férias”