Cinquenta e nove mulheres morreram em Santa Catarina vítimas de feminicídio no ano de 2019, informou nesta quinta-feira (2) a Secretaria de Segurança Pública (SSP). O número é 40% maior que o registrado no ano anterior, quando 42 mulheres morreram pelo crime.
São considerados feminicídios os casos em que mulheres são mortas no âmbito de violência doméstica ou pela condição de serem mulheres. Em geral, a violência envolve companheiros ou ex-companheiros das vítimas. O número de 2019 é o maior dos últimos três anos e o índice voltou a registrar alta após dois anos consecutivos de queda. Em 2016, primeiro ano completo com a tipificação de feminicídio em vigor – o crime passou a ser considerado a partir de março de 2015 -, 54 mulheres foram assassinadas em SC. No ano seguinte, foram 52, passando para as 42 mortes em 2018.

A delegada Patrícia Zimmermann, responsável pelas Delegacias da Mulher de Santa Catarina, lamenta a alta no número dos feminicídios, mas também avalia que o índice pode indicar que as investigações da polícia estão mais eficazes.

​— Muitos casos que eram inicialmente tratados como suicídio ou latrocínio, por exemplo, a investigação mostrou que na verdade eles haviam sido feminicídios. Antes, muitos deles acabavam se perdendo. O nosso esforço agora é para que nenhuma morte de mulher passe despercebida – comentou.


Última atualização: 12/05/2020.
Por Redação FS